Crossovers - Desespero ou só mais uma alternativa? (Com muito atraso)


Não é de hoje que acontece essa jogada: Duas empresas, de duas franquias parecidas (ou não) resolvem juntar seus personagens em um só jogo como tentativa de agradar ambos os públicos e fazer sucesso.

Porém, isso sempre dá certo?

Não, é óbvio, há muitas vezes em que isso é um fracasso. Mortal Kombat Vs. DC Universe não nos deixa mentir.

Mas muitas vezes dá certo, Marvel Vs. Capcom que o diga.

Mas por que nem sempre dá certo?

A fórmula parece ser maravilhosa, juntar personagens consagrados de universos distintos. Quanto mais personagens famosos juntos, melhor. O

nome conta muito.

Agora, qual é o sentido em você pegar Sub-Zero, Scorpion, Liu Kang e cia. para lutar contra Superman, Batman, Flash e sua trupe? Nenhum.

Absolutamente nenhum. Mesmo o jogo ficando bom em outros termos, no quesito "crossover bem sucedito" a nota não pode ser outra: ZERO.

Um bom Crossover não pode fazer com que um dos jogos, ou os dois, percam a sua principal característica, como aconteceu em MK vs. DC. Toda a

violência presente em MK foi amenizada para se adaptar ao estilo dos heróis e vilões da DC Universe, mais politicamente corretos, e também para diminuir a faixa etária do jogo. Já dá pra perceber, que mesmo tendo aspectos positivos, um Mortal Kombat sem decapitações, mortes exageradas, tripas e sangue, não é Mortal Kombat.

E é por isso que eu digo que Street Fighter Vs. Tekken e Tekken Vs. Treet Fighter vai dar certo. Por que um vai adaptar ao outro em jogos

distintos, podendo agradar, assim a ambos os públicos sem fazer distinções. Claro que isso depende de como as equipes fará as transações de estilos, afinal, jogar com o Ruy em jogabilidade 3D deve ser tão estranho quanto jogar com Law ou King em jogabilidade 2D. Mas são duas equipes competentes, e eu acho que vai resultar boa coisa.

Porém nem só de empresas distintas vivem os crossovers, Super Smash Bros. Para Nintendo 64 trazia principalmente personagens da mesma empresa: A Nintendo, porém de séries diferentes: Pokémon, Mário, Zelda, entre outros. Havia uma parcela de outras empresas claro, como Sonic, da Sega.

Kindon Hearts, que não é de luta, traz Pateta, Mickey e Donald, junto com personagens de Final Fantasy.


A Capcom é campeã, Capcom Vs SNK (que eu quase não joguei, mas gostei do pouco que vi) fez sucesso, e para ano que vem, um novo Marvel vs. Capcom é esperado, utilizando a mesma mecânica de Street Fighter IV, jogabilidade e visual (ou seja, luzes, muitas delas). A Ansiedade é grande.

Mas é claro, os Crossovers não são eclusividades dos jogos, filmes, séries, quadrinhos e desenhos já utilizaram desta tática, seja para atrair mais público, ou somente como brincadeira.

Este é um assunto que pretendo fazer um vídeo mais tarde, por que para escrever tudo que eu penso, ia ficar um post gigantesco, e sei que nem todo mundo tem paciência para ler muito.

Mas como resumão lhes digo, Crossovers são legais, poucas coisas causam mais entusiasmo do que crossovers, em mim pelo menos. Porém, poucas coisas podem decepcionar mais do que um crossover (já mencionei MK. vs. DC aí?). Se for bem feito, é ultra-fucking-mega-wonderful.


Então lhes digo ó sabios produtores de games, jogos vocês sabem fazer, façam crossovers, não façam porcaria.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários:

Postar um comentário